cq5dam.thumbnail.cropped.1500.844

Rezar pela Paz todos os dias

Em todos os momentos de comunicação com o mundo, o Papa Francisco faz apelos pela paz. Após a Audiência Geral de ontem, 15 de novembro de 2023, o pedido foi: “Todos os dias, alguém dedique algum tempo para rezar pela paz”. Leia a publicação do site vaticannews.va

O apelo insistente pela paz num mundo sufocado pelas guerras veio novamente na Audiência Geral desta quarta-feira (15). Ao final da catequese e da saudação aos peregrinos de várias partes do mundo presentes na Praça São Pedro, o Papa Francisco recordou dos conflitos vigentes que têm feito sofrer tantas pessoas:

“Rezemos, irmãos e irmãs, pela paz, de modo especial pela martirizada na Ucrânia, que sofre tanto, e também na Terra Santa, na Palestina e em Israel. E não nos esqueçamos do Sudão, que sofre tanto, e pensemos onde quer que haja guerra, há muitas guerras! Oremos pela paz: todos os dias, alguém dedique algum tempo para rezar pela paz. Nós queremos a paz. A minha bênção a todos!”

Escoteiros da Itália se unem à voz do Papa

Na Praça São Pedro, quem dedicou tempo para ouvir a mensagem de Francisco na Audiência Geral desta quarta (15) foi um grupo numeroso de escoteiros provenientes da cidade italiana de Foligno, região de Úmbria, a pouco mais de 150 Km de Roma. Eles fazem parte da AGESCI, a Associação de Guias e Escoteiros Católicos Italianos, que conta com 180 mil sócios e procura direcionar crianças e jovens à formação de bons cidadãos e cristãos, segundo os princípios e o método do escotismo, durante o tempo livre e as atividades extra-curricalares.

Além disso, em mensagem divulgada na segunda-feira (13) pelo comitê nacional da associação – “que se sente um instrumento a serviço da paz para acompanhar os jovens em direção às futuras estações do mundo”, vem o incentivo pela busca da paz em meio “aos gritos de dor da Ucrânia, ao conflito no Oriente Médio e tantas outras partes do mundo” que se “perguntam como esse sofrimento pode ser interrompido”.

Mas, afinal, o que é, que forma e cor tem a paz?, questiona o manifesto, ao formular respostas que se assemelham a um campo a ser arado pelas sementes de paz: a diferença está no “trabalho do agricultor, que cuida do campo com justiça e equidade durante a lenta sucessão das estações, que permite que as mudas cresçam e produzam frutos de paz por um longo tempo”, que, no seu tempo, poderão ser compartilhados por todos, sob “todas as cores que marcam o céu nas horas do dia e dos meses do ano”.

Sejam construtores de pontes, jamais de muros!

Assim, a associação compartilha e endossa a exortação do Papa Francisco “para promover o diálogo que constrói a paz”. Também “se compromete a continuar construindo experiências de convivência pacífica”. Na Praça São Pedro, vestidos com a tradicional camisa azul e entusiasmados pelo aniversário de 50 anos da associação, os escoteiros erguiam cartazes em meio aos peregrinos com mensagens de paz para o mundo. “Fazem barulho eles”, chegou a dizer o Papa Francisco, ao mencionar que o grupo ainda estava acompanhado de familiares e da Pastoral Vocacional de Foligno:

“Queridas crianças, exorto vocês a serem corajosos protagonistas nos ambientes em que vivem; acima de tudo, sejam alegres testemunhas do Evangelho, construtores de pontes e jamais de muros, jamais!”

Fonte: https://www.aves.org.br/rezar-pela-paz-todos-os-dias/

402148125_724884109670635_6978319417015993881_n

Comunidade Epifania na 5° edição do Congresso Missionário Nacional

Na capital amazonense, mais de 800 missionários provenientes dos quatro cantos do Brasil convergiram para participar da 5° edição do Congresso Missionário Nacional, que teve início nesta sexta-feira, 10 de novembro, no Studio 5 Centro de Convenções, em Manaus.

Representando a Arquidiocese de Vitória, está o Pe. Abel Andrade, Coordenador da Comissão Missionária da Arquidiocese e Pároco da paróquia Nossa Senhora das Graças em Vila Velha, o Seminarista Wellington, Ir. Izabete, Maria Amélia (Amelinha da Comunidade Epifania), Pe. Alair, recém-retornado da missão em São Gabriel da Cachoeira, e Pe. Paulo Sérgio, que está em Manaus desde agosto.

O evento teve início com a Celebração Eucarística, presidida pelo Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Jaime Spengler. A celebração contou ainda com a participação de 42 bispos dos 19 regionais da Igreja Católica no País, além do clero local, marcando a grandiosidade e representatividade do Congresso.

Durante os seis dias de evento, os participantes terão a oportunidade de se imergir na realidade amazônica, ampliando seus horizontes missionários e partilhando experiências para fortalecer o trabalho da Igreja Católica na região. O Congresso Missionário Nacional visa promover a troca de conhecimentos, aprofundar o engajamento missionário e fortalecer os laços de solidariedade entre os participantes.

O Congresso Missionário Nacional destaca a importância do diálogo intercultural e inter-religioso, promovendo a compreensão mútua e o respeito pelas diferentes realidades presentes na vasta Amazônia brasileira.

O evento, que se estende até o dia 15 de novembro, promete ser um marco significativo na busca por uma evangelização comprometida e contextualizada, alinhada aos desafios e peculiaridades da região amazônica.

Congresso-RCC-240x300

CONGRESSO ESTADUAL 2023: FORTALECENDO-NOS NO PODER DO SENHOR

Está se aproximando um dos eventos mais esperados do ano para todos aqueles que buscam crescimento espiritual, reflexão profunda e conexão com a comunidade de fé. O Congresso Estadual da RCC 2023 está prestes a acontecer, trazendo consigo o tema inspirador: “Fortalecei-vos no Senhor, pelo seu soberano poder.” (Efésios 6,10).

Datas e Horários: O Congresso acontecerá ao longo de três dias, do dia 15 a 17 de setembro de 2023. As atividades começarão na noite de sexta-feira, 15 de setembro, com a Santa Missa que terá início às 20h. Nos dias 16 e 17 de setembro, as atividades se iniciarão às 07h30, proporcionando aos participantes a oportunidade de vivenciar momentos de reflexão e oração desde as primeiras horas da manhã.

Local: O cenário deste evento tão aguardado será o Ginásio do Tartarugão, localizado em Vila Velha – ES. O ambiente espaçoso e acolhedor do ginásio servirá como o palco perfeito para receber os participantes de todo o estado, que se reunirão em busca de uma experiência espiritual.

O Tema: Fortalecendo-nos no Poder do Senhor A escolha do tema, baseado na passagem bíblica de Efésios 6,10, reflete o desejo de fortalecer nossos laços com Deus e nos revestir de Sua soberana força. Nosso mundo moderno muitas vezes nos desafia e nos enfraquece, mas através deste congresso, teremos a oportunidade de explorar e entender como podemos nos fortalecer espiritualmente, enfrentando os desafios da vida com confiança e fé.

Participação e Inscrições: Este congresso é uma oportunidade única para mergulhar em ensinamentos profundos, compartilhar experiências de fé e se conectar com pessoas que compartilham dos mesmos valores espirituais. As inscrições já estão abertas e podem ser realizadas através do nosso site oficial. Não perca a chance de fazer parte deste evento transformador.

Um Convite a Todos: Convidamos a todos, de todas as idades e origens, a se juntarem a nós no Congresso Estadual 2023. Seja você um estudante, um profissional, um membro da comunidade religiosa ou alguém que busca uma conexão mais profunda com sua fé, este congresso é para você. Juntos, vamos explorar as maneiras pelas quais podemos nos fortalecer no poder do Senhor e enfrentar as vicissitudes da vida com esperança e determinação.

Para mais informações e para realizar sua inscrição, visite nosso site oficial (https://congresso.rcces.org). Unidos na fé, vamos fortalecer-nos no poder do Senhor!

I-Simposio-de-Liturgia

1º SIMPÓSIO DE LITURGIA: CELEBRANDO OS 60 ANOS DA CONSTITUIÇÃO SACROSANCTUM CONCILIUM

Nos dias 29 e 30 de setembro de 2023, o Centro Católico de Estudos, situado na Rua João Batista Parra, Enseada do Suá, Vitória, acontecerá o 1º Simpósio de Liturgia, um evento que marca os 60 anos da promulgação da Constituição Sacrosanctum Concilium, terá como palestrante o Monsenhor João Alves Guedes, especialistas em liturgia, Esta iniciativa promete ser um marco importante para todos os interessados na liturgia e na fé católica.

A Constituição Sacrosanctum Concilium, promulgada durante o Concílio Vaticano II, trouxe transformações significativas na liturgia da Igreja Católica, buscando uma maior participação dos fiéis e uma compreensão mais profunda dos ritos e celebrações religiosas. O simpósio tem como objetivo refletir sobre essas mudanças e seu impacto na vida da comunidade católica ao longo destas seis décadas.

O simpósio promete ser um encontro enriquecedor para todos os participantes, incluindo sacerdotes, religiosos, leigos e interessados em liturgia. Será uma oportunidade única para aprofundar o entendimento da liturgia, compartilhar experiências e refletir sobre o papel da liturgia na vida da Igreja.

Não perca a oportunidade de participar deste evento único que celebra a liturgia católica e os 60 anos de uma das constituições mais influentes do Concílio Vaticano II. Inscreva-se agora e contribua para uma experiência enriquecedora de fé e conhecimento. Juntos, podemos aprofundar nosso entendimento da liturgia e fortalecer nossa comunidade de fé.

Você pode realizar sua inscrição clicando aqui. Para mais informações sobre o evento pode entrar em contato: 27 997272637 ou para o e-mail mitra.evangelizar@aves.org.br.

UM POUCO SOBRE MONSENHOR JOÃO ALVES GUEDES

Nasceu em Minas Gerais, filho de Domingos Moreira Guedes e de Maria Alves da Silva que foram pais de 14 filhos. Fez os primeiros anos de estudo em sua terra natal, São Sebastião do Maranhão e Diamantina. Cursou o ensino médio no Colégio Brasil, em Niterói-RJ, Filosofia em São Carlos-SP, Teologia na Escola Teológica dos Beneditinos no Rio de Janeiro. Ordenado Padre em Niterói, esteve em Roma nos anos 80 e 81 e na Universidade Federal de Salvador em 2001 e 2002. Sua especialidade é a Liturgia e Teologia Pastoral.

Na Arquidiocese de Niterói exerceu seu Ministério Sacerdotal como Reitor do Seminário São José, Vigário Geral, Coordenador Arquidiocesano de Pastoral e Pároco nas Paróquias da Ilha da Conceição, Cubango, Barreto, Rio Bonito e atualmente é Pároco da Paróquia de São Lourenço. Foi Vigário Episcopal dos Vicariatos Niterói e Rural, membro do Colégio de Consultores e Conselho Presbiteral.

Obras Publicadas:

Entre as obras já publicadas destacam-se “Domingo, nascimento de uma nova criação” Ed. Ave Maria (São Paulo 2007), publicado também em dois países Itália e Colômbia, “Celebrando e Aprendendo na Catequese” Ed. Paulinas, (São Paulo 2007), várias publicações sobre a teologia, espiritualidade e praticidade do Rito da Missa, símbolos litúrgicos, a música como serviço e oração na liturgia, experiência celebrativa do Ritual a Iniciação Cristã de Adultos entre outros utilizados em cursos e formação diversos mas não publicados em editoras oficiais.

Recentemente escreveu a obra, “A Centralidade do Mistério Pascal nas Celebrações Litúrgicas” Ed. Intersaberes (Curitiba-PR 2018), para o Centro Universitário Uninter de Curitiba.

Foi Secretário Executivo e Presidente da Associação dos Liturgistas do Brasil ASLI.

Atualmente, é Professor do Instituto Filosófico-Teológico São José, Diretor da Escola para a Formação da Cidadania e Bem Comum, Assessor de Liturgia do Regional Leste 1 da CNBB e Membro da Associação dos Liturgistas do Brasil e Professor de Teologia Litúrgica em Londrina Paraná.

Ultimamente, da formação e prega retiros para cleros de diversas dioceses do Brasil.

Títulos recebidos: Monsenhor Capelão Pontifício conferido pelo São João Paulo II, Cidadão do Estado do Rio de Janeiro, de Niterói, de Rio Bonito e várias condecorações.

Datas e Horários:

  • 29 de setembro: Das 19h às 21h.
  • 30 de setembro: Das 7h30 às 19h, com a celebração da Santa Missa às 18h.
papa-vigilia-pascal-REUTERS_Remo-Casilli_Pool

VIGÍLIA DE ORAÇÃO PELO SÍNODO

Em preparação próxima ao Sínodo sobre sinodalidade, acontece em Roma no próximo dia 30 de setembro, uma vigília de oração ecumênica. A vigília será presidida pelo Papa Francisco e tem como título “Together”, em Português traduzida como “Juntos: encontro do Povo de Deus”. O Sínodo foi dividido em etapas: diocesanas, continentais, a próxima que reune lideranças e representantes mundiais que começa em outubro deste ano, e a última etapa, prevista para 2024.

Leia abaixo como será a vigília e quais os objetivos deste processo sinodal publicados pelo vaticannews.va.

“Caminhar mais juntos”

“O desafio deste Sínodo é aprender a caminhar mais juntos, na escuta do Espírito, tornando-nos uma Igreja mais sinodal, para anunciar o Evangelho no mundo de hoje”: foi o que afirmou, em uma coletiva, na Sala de Imprensa Vaticano, a Irmã Nathalie Becquart, vice-secretária da Secretaria Geral do Sínodo. A religiosa propôs algumas chaves para uma maior compreensão deste evento, intimamente ligado ao caminho sinodal. Recordou, em particular, as palavras do Papa Francisco: “Não pode haver sinodalidade sem ecumenismo e nem ecumenismo sem sinodalidade”.

Por isso, o evento na Praça São Pedro será altamente simbólico, porque contará com a presença de líderes das Igrejas Ortodoxa, Protestante e Evangélica, além de alguns delegados fraternos e membros da Assembleia Geral do Sínodo, que, juntos com o Papa, acompanharão o início de um caminho sinodal, que tem suas raízes no Concílio Vaticano II.

Programa da Vigília de Oração

Ao apresentar, detalhadamente, o programa da Vigília ecumênica, que se realizará na tarde do dia 30 de setembro, na Praça São Pedro, a Irmã Nathalie Becquart explicou: “O evento, aberto com cantos, músicas e momentos de oração, que expressam gratidão, será inaugurado com um pronunciamento do Papa Francisco”. A seguir, haverá uma oração do Patriarca Ecumênico, Bartolomeu I, a leitura da Palavra de Deus, as intercessões lidas por um líder religioso ou delegado fraterno do Sínodo, enquanto o “Pai Nosso” será rezado pelo Arcebispo Welby. Por fim, após a oração final, o Papa Francisco concederá a bênção apostólica, junto com os doze chefes de Igrejas e líderes cristãos.

Participação cerca de 3 mil jovens, entre os 18 e 35 anos

O Irmão Matthew, que, a partir do próximo dia 3 de dezembro, ocupará o cargo de Prior de Taizé, abençoará a Praça São Pedro, onde estarão reunidos cerca de 3 mil jovens, dos 18 aos 35 anos, provenientes de vários países europeus e pertencentes a várias Igrejas cristãs. Participarão da Vigília também um grupo crianças, que naqueles dias estarão reunidas em oração pelo Sínodo, reiterando o princípio citado pelo Papa: “Um caminho se faz caminhando”.

Trabalhos sinodais

A respeito dos trabalhos do Sínodo, cujo calendário e regulamento ainda estão em fase de definição, Paolo Ruffini, Prefeito do Dicastério para a Comunicação, bem como Presidente da Comissão de Informação da Assembleia sinodal, apresentou aos jornalistas, durante a coletiva de imprensa, algumas indicações para uma compreensão correta do Sínodo: “É preciso contribuir para que haja um clima de colaboração serena entre todos os participantes do Sínodo, para que possa produzir seus devidos”.

Segundo o desejo do Papa, disse Ruffini, deve-se criar um espaço dentro da Igreja, que não é um “parlamento” e muito menos “uma sala de visita”; mas, livre de qualquer “ideologia”, deve-se também favorecer o “diálogo entre os batizados e os membros da Igreja, falar sobre a vida da Igreja e sobre o diálogo com o mundo e os problemas que hoje afligem a humanidade”.

Como comunicar o Sínodo

Paolo Ruffini acrescentou ainda: “O Papa convida todos a compreender e a falar sobre o autêntico significado de Sínodo, um processo de discernimento para toda a Igreja, que abrange a confidencialidade, sacralidade e momentos de verdadeira escuta, discernimento e oração, baseada na comunhão”.

A Igreja não é um Parlamento

O Sínodo será é instrumento de maior conhecimento entre seus membros, que se sentem “parte de um só corpo”, afirmou Paolo Ruffini, que acrescentou: “Depois de três semanas de oração, reflexão e conversão, a Assembleia sinodal aprovará um documento de síntese, que será publicado, mas que não deverá ser considerado documento final. Esta é a primeira sessão do Sínodo. A segunda, conforme o anúncio do Papa, se realizará no próximo ano”.

Citando as palavras do Papa, Paolo Ruffini reiterou: “O Sínodo não é e nem será “uma discussão em Parlamento, que não tem nada a ver com dinâmica eclesial”. O processo sinodal contará, certamente, com ideias discordantes, mas buscará também encontrar um consenso, que satisfaça a todos. Eis a característica do caminho sinodal”.

Tempo-da-Criacao-2023-Foto-Divulgacao

Tempo da Criação 2023 terá série de atividades no Brasil

A programação do Tempo da Criação 2023 que será realizada aqui no Brasil foi divulgada nesta quarta-feira, 30. A iniciativa foi elaborada em conjunto pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Movimento Laudato Si e a Rede Eclesial Pan-Amazônica (REPAM-Brasil).

O Tempo da Criação é um evento ecumênico que ocorre do dia 1º de setembro, Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, ao dia 4 de outubro, dia de São Francisco de Assis.

Neste período, os cristãos do mundo inteiro são convidados a rezar e a cuidar da criação de Deus. Este ano, a celebração tem como tema “Deixem Fluir a Justiça e a Paz”, que se refere às palavras do Livro de Amós: “Deixe a justiça fluir como água e a justiça como uma torrente eterna” (cf. Amós 5:24).

Em sua mensagem para o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação, o Papa Francisco convida a vencer o consumismo voraz, a exploração de recursos e a poluição, apontando quatro caminhos: a conversão do coração, a transformação dos estilos de vida, novas políticas e, por fim, comunhão e sinodalidade.

Origem do Tempo da Criação

Esse é um período ecumênico, celebrado por cristãos em todo o mundo. Tudo começou com o Patriarca Ecumênico Dimitrios I, que, em 1989, proclamou 1º de setembro como um dia de oração pela criação para os ortodoxos. O ano litúrgico da Igreja Ortodoxa começa nesse dia com a comemoração de como Deus criou o mundo.

Em 2015, o Papa Francisco acolheu a iniciativa e instituiu a data na Igreja Católica. Anualmente, desde então, os católicos celebram o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação também em 1º de setembro. E foi o Conselho Mundial de Igrejas que transformou a iniciativa em um tempo, estendendo a celebração do dia 1º de setembro a 4 de outubro.

Atividades que serão realizadas no Brasil

A programação conta com uma série de atividades em nível nacional, regional e local, e um clico de debates sobre os biomas brasileiros. Entre as atividades, estão previstos celebrações, encontros e rodas de conversas.

Confira a programação:

3 de setembro, às 8h – Celebração de Abertura
Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida

14 de setembro, às 20h – Ciclo de debates sobre os biomas brasileiros
Redes sociais da REPAM e do Movimento Laudato Si’

13 a 15 de setembro – IV Encontro de Ecoteologia e I Semana Teológica e Filosófica
Faculdade Católica do Amazonas, em Manaus (AM)

21 de setembro, às 20h – Ciclo de debates sobre os biomas brasileiros
Redes sociais da REPAM e do Movimento Laudato Si’

28 de setembro, às 20h – Ciclo de debates sobre os biomas brasileiros
Redes sociais da REPAM e do Movimento Laudato Si’

04 de outubro, às 20h – Celebração de Encerramento
Redes sociais da REPAM e do Movimento Laudato Si’

Para acompanhar as ações e atividades realizadas localmente pelos grupos e comunidades dos diversos regionais da CNBB, acesse o site: www.campanhalaudatosi.com.br

Pope Francis accepts a plant during the offertory as he celebrates the concluding Mass of the Synod of Bishops for the Amazon at the Vatican Oct. 27, 2019. (CNS photo/Paul Haring)

Nova Exortação do Papa em outubro

O Papa Francisco anunciou que a publicação da 2ª parte da Laudato Si será no dia da festa de São Francisco, 4 de outubro de 2023.

Segundo o Papa a nova Exortação Apostólica é um resumo da Mensagem para o Dia Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação.  Da mensagem podemos destacar o apelo para “transformar os nossos corações, os nossos estilos de vida e as políticas públicas que regem as nossas sociedades”, e a conversão ecológica para deixarmos de considerar a criação como um objeto a ser explorado, mas a transformarmos em realidade a ser preservada “como um dom sagrado do Criador”.

Em agosto, quando anunciou que publicaria a Exortação, o Papa disse que precisava atualizar algumas questões. Ao anunciar a data de publicação, Francisco acrescentou: “É necessário permanecer ao lado das vítimas da injustiça ambiental e climática, esforçando-se para acabar com a guerra sem sentido contra nossa casa comum, que é uma guerra mundial terrível. Exorto todos vocês a trabalhar e rezar para que ela volte a transbordar de vida”.

Cartão de Cumprimentos Pessoal Cartão de Agradecimento Branco

Intenções do Papa Francisco para o mês de setembro

Na intenções de oração para o mês de setembro, o Papa Francisco pede pelas pessoas marginalizadas.

Todos os meses, o Papa divulga as intenções através de um pequeno vídeo sempre com muita objetividade e também demonstrando a sensibilidade social. Para este mês, o Papa expressa sua perplexidade pela indiferença com que tratamos os irmãos marginalizados e faz um apelo: “Por favor, paremos de tornar invisíveis os que estão à margem da sociedade”.

Assista.

Segundo dados das Nações Unidas, mais de 700 milhões de pessoas, 10% da população mundial, vivem em situação de pobreza extrema, com dificuldade para satisfazer as necessidades mais básicas, como a saúde, a educação e o acesso a água e saneamento.

A ONU acrescenta que cerca de 1,6 bilhões de pessoas vivem em condições precárias de habitação e que os países mais industrializados não constituem uma exceção. Dados da Organização Mundial da Saúde revelam, ainda, que uma em cada oito pessoas no mundo apresenta sintomas de algum tipo de “problema mental”, e que 16% da população mundial tem uma “deficiência significativa”.

Fonte: site vaticannews.va
WhatsApp-Image-2023-08-15-at-10.49.49-300x225

Comunidade Epifania participa de Podcast Vocacional: VIDA CONSAGRADA

Neste mês de agosto a igreja no Brasil se dedica a refletir sobre as vocações, o chamado que Deus faz a todos nós. Celebrando este momento importante foi gravado na manhã desta terça-feira (15) o terceiro podcast vocacional falando sobre a vida religiosa. Já foram publicados os conteúdos sobre vocação sacerdotal, vocação para o matrimônio, a família e agora iremos falar sobre a vida consagrada, uma vocação diferenciada que desperta dúvidas e curiosidades.

O Vigário Episcopal para a Comunicação, padre Anderson Gomes, conversou com Doris Almeida, consagrada a Ordo Virginum e membro fundador da Comunidade Epifania; irmã Rosilene Eleutério Francisco, da Congregação das Dimesse Filhas de Maria Imaculada e Frei Vanderlei Neves, Pároco da Paróquia Nossa Senhora do Rosário e Guardião do Santuário de Vila Velha. A publicação do conteúdo completo estará disponível no próximo domingo (20), às 9h, no Canal do Youtube da Arquidiocese de Vitória.

Neste ano, completando 25 anos de vida consagrada, Doris explica o que significa esse temo: “Nessa diversidade bonita de dons, na igreja, o espírito santo que vai nutrindo esses dons e a vida consagrada é um dom. É uma resposta humana ao chamado de Deus. A vida consagrada é um dom específico, um chamado específico, um carisma específico. E para mim é sempre um para. Esse chamado não é todo mundo que sente, todos somos consagrados pelo batismo, mas a vocação consagrada é algo mais”.

O símbolo da vida consagrada é uma lamparina acesa e a explicação é que os documentos da Igreja têm trazido sempre essa imagem, fazendo memória a esta vida religiosa com o sentido de estar sempre com a lâmpada acesa, sempre atento, porque essa lâmpada está acesa sempre para o Senhor e para os outros.

Padre Anderson fez um questionamento sobre os desafios encontrados dentro da vida em fraternidade, já que os religiosos e religiosas tem essa característica. Irmã Rosilene explicou como se adaptar: “A vida religiosa é como uma família, tem hora que está tudo bem e tem hora que não está. Eu não escolho com quem eu moro e é importante no processo ver que nem todo mundo tem a vocação a vida comunitária. Durante todo o processo formativo a pessoa vai vendo se é o que ela deseja”.

Diante das dúvidas e dificuldades encontradas no caminho religioso, Frei Vanderlei conta que ao se sentir provocado sempre se pergunta o que o fez ser um religioso? Quais são os motivos que o fizeram escolher esse caminho e quando ele volta para o passado o revigora. Em relação ao celibato frei Vanderlei explica como é vivê-lo: “é só olhar para a vida de um casal. Nós somos chamados pela vocação à castidade e um casal também é chamado a castidade. Esse desejo pelo outro existe, quando o homem está completamente apaixonado por sua esposa ele tem até medo de pensar em trai-la e para mim o que me faz continuar na vida religiosa e me ajuda a viver os votos de pobreza, castidade e obediência é a paixão pela vida religiosa”.

Fique atento a data da publicação e acompanhe este bate papo que fala sobre dom, chamado, missão, características da vida religiosa, dificuldades na vocação, celibato e também responde a muitas dúvidas sobre o papel da mulher consagrada na Igreja, o que identifica um religioso ou religiosa e o que os diferenciam no mundo.

Campanha-Missionaria-2023-1

Comunidade Epifania participa do 1º Congresso Missionário Regional Leste 3

O Conselho Missionário do Regional Leste 3 (COMIRE) está se preparando para um evento que promete reunir representantes das quatro Arqui/dioceses do Regional Leste 3. O tão aguardado Congresso Missionário Regional está marcado para ocorrer no próximo final de semana, 11 a 13 de agosto, na Arquidiocese de Vitória – ES.

Sob o lema “Corações ardentes, pés a caminho”, e com a temática que ecoa a chamada do 5º Congresso Missionário Nacional, “Ide! Da Igreja local aos confins do mundo”, o evento busca proporcionar um espaço de reflexão profunda sobre a expansão da mensagem e dos valores da fé.

O congresso terá a honra de contar com a assessoria do Pe. Antônio Niemiec, Secretário Nacional da Pontifícia União Missionária. Sua experiência e conhecimento enriquecerão as discussões e as perspectivas abordadas durante o evento. Com uma visão global da missão da Igreja, o Pe. Antônio Niemiec trará insights valiosos sobre como as comunidades eclesiais podem se preparar para assumir uma abordagem mais ativa na difusão dos valores religiosos.

Maria Amélia, membro consagrada da Comunidade participa da organização do Congresso e é referência na Comissão Missionária com o Projeto da Igreja Irmã de Lábrea. Ela destaca que o congresso é um momento importante de unidade entre as dioceses e suas frentes de missão. “Será um encontro importante para nos conhecermos, unir as nossas ações missionárias, e juntos construir uma referência ainda maior para o nosso Regional”, destaca.

Este congresso é um passo em direção a um chamado maior, em sintonia com o 5º Congresso Missionário Nacional que acontecerá posteriormente na Arquidiocese de Manaus (AM), entre os dias 10 e 15 de novembro de 2023. Este evento nacional visa estimular a missão Ad Gentes, que incita as Igrejas locais a expandirem sua influência e alcance para além das fronteiras familiares, buscando a verdadeira conversão missionária.

O 5º Congresso Missionário Nacional tem a ambição de guiar as Igrejas locais em um caminho de escuta profunda do Espírito Santo. Esta busca pela orientação divina visa conduzir as comunidades eclesiais por um processo de transformação interior, tornando-se, assim, mais eficazes na disseminação da fé em todas as partes do mundo.