São João de Ávila nasceu em 1499. Contemporâneo de homens como São Thomas More, Lutero, Erasmo de Roterdam e Calvino, participou ativamente na reforma da Igreja empreendida pelo Concílio de Trento: prevaga, confessava, mantinha um constante apostolado epistolas, reunia discípulos, fundava colégios para a formação de seminaristas e para crianças pobres, aconselhava bispos e dava orientação espiritual personalizada a almas portentosas como Santa Teresa de Ávila, São Pedro de Alcântara, São João de Deus e São Francisco de Borja, ajudando-as a lutar pela santidade e a descobrir a concreta vontade de Deus para as suas vidas. Enfim, era um sacerdote incansável, cuja exclusiva ambição consistiu em servir a Igreja num momento especialmente crítico da sua história. Nascido a 6 de janeiro de 1500, e tendo ancestralidade judia, o pequeno João aos 14 anos foi enviado a Salamanca para estudar Direito mas, não sentindo no estudo das leis humanas o estímulo para a sua vida, abandonou os estudos e regressou à cidade natal, ali passando três anos em reflexão e penitência, sendo-lhe proveitosas as muitas horas que passava recolhido em frente ao sacrário onde era mantido o Santíssimo Sacramento. Discernindo um chamado de Deus, decidiu-se por trilhar a via clerical, o que foi precedido de estudos apropriados feitos em Alcalá de Henares, onde foi aluno de Frei Domingo de Soto, célebre teólogo dominicano. Sua ordenação presbiteral deu-se em 1526, sendo a primeira missa celebrada por alma de seus pais, que haviam falecido pouco antes, quando ele estudava. Nesse dia vestiu e serviu a refeição a vários mendigos, tendo-se desfeito da fortuna que herdou dos ricos pais (era herdeiro único) destinando-a aos pobres. E passou a viver da caridade dos outros, de quem recebia esmolas para o sustento.

Fale com a Comunidade Epifania