Festa da Penha 2020: Imagem vai ganhar novo “Penhamóvel”

A Romaria dos Homens acontece há pelo menos 60 anos. A primeira edição ocorreu no ano de 1955, durante o dia, com um trajeto diferente, no entanto, só em 1958, após decisão do então Arcebispo de Vitória, Dom João Batista, a romaria passou a ter os 14km de extensão, com realização à noite. Nos primeiros anos, o andor com a Imagem de Nossa Senhora da Penha era carregado pelos devotos, que iam se revezando ao longo do trajeto. Anos mais tarde, construíram um “carrinho”, semelhante aos carros alegóricos de escolas de samba. Ali colocavam a Santa e conduziam até o destino.

Por volta da década de 70, surgiu a ideia de conduzir a Imagem da Padroeira em um veículo. Em meados dos anos 80, o modelo de um Ford Pampa serviu como andor para o transporte da santa. Desde então, a Imagem era levada em cima do automóvel, tanto na Romaria dos Homens, quanto na procissão das Mulheres, que apesar de possuir um trajeto mais curto, o veículo dava apoio.

Em grande parte das procissões, a Virgem era carregada no tradicional andor, o que proporcionava ao caminhante devoto, um sentimento de “responsabilidade” e de gratidão. Tomados de emoção, muitos choravam ao longo do caminho enquanto revezavam o trabalho.

Foi em 2006, a partir de uma ideia do então Guardião do Convento, Frei Geraldo Antônio Freiberger, OFM, começou a ser desenvolvida uma estrutura idêntica à estrutura de carros alegóricos de carnaval. Em 2007, no entanto, surgia o primeiro “Penhamóvel” da história, desta vez, como o próprio nome sugeria, fazendo semelhança ao veículo utilizado pelo Papa para locomoção.

A primeira experiência não foi totalmente satisfatória, isto porque, as ferragens não suportaram o peso da Imagem de Nossa Senhora tampouco os adereços em flores que enfeitariam o “carrinho”. Como já estava na hora da procissão sair, o voluntário João Barreto Pinto que é mecânico e um dos responsáveis pela construção do primeiro “Penhamóvel”, foi até a Catedral de Vitória para amarrar com arames os ferros, afim de iniciar e concluir a procissão.

No ano seguinte, José Dal Col Sobrinho junto com outros voluntários e o mecânico João, decidiram elaborar um novo veículo. Utilizando a estrutura de um Volkswagen Fusca (chassi, suspensão e rodas) foi montado o “Penhamóvel” que foi utilizado ao longo de 13 anos. Com iluminação, local para colocação de flores, volante e visão para o motorista.

A proteção do carro fica a cargo da “Corrente da Penha”, voluntários que são “guardiões da Imagem”. Eles sinalizam, se comunicam, pedem passagem, seguram os fios pelas vias… transportam a santa, etc.

Já que neste ano de 2020 a Festa da Padroeira celebra 450 anos de história, a Imagem de Nossa Senhora da Penha vai ganhar um novo “Penhamóvel”. Sobre a estrutura de um Toyota Hilux, o novo veículo ficará pronto até o fim de março, terá capacidade de 5 mil quilos, com 3,80m de extensão, espaço para o motorista, estrutura de flores, suspensão adequada e forros em chapas de aço.

 

Verifique também

Dioceses, TVs, rádios e mídias sociais reforçam transmissão da Festa da Penha

Para chegar às casas dos devotos da Mãe das Alegrias, a Festa da Penha 2020, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *