Papa nomeia comitê organizador para reunião em fevereiro sobre abusos na Igreja

O Papa Francisco indicou nesta sexta-feira, 23 de novembro, os nomes que farão parte do comitê organizador do encontro sobre “A proteção dos menores na Igreja”, que acontecerá no Vaticano de 21 a 24 de fevereiro de 2019.

Os membros deste Comitê serão: Cardeal Blase J. Cupich, Arcebispo de Chicago (Estados Unidos); Cardeal Oswald Gracias, Arcebispo de Bombaim (Índia) e presidente da Conferência Episcopal da Índia; Dom Charles Scicluna, Arcebispo de Malta e secretário adjunto da Congregação para a Doutrina da Fé; e Pe. Hans Zollner, presidente do Centro para a Proteção de Menores da Pontifícia Universidade Gregoriana e membro da Pontifícia Comissão para a Tudela de Menores.

Nesta reunião, que contará com a presença do Santo Padre, participarão os líderes das Igrejas Católicas Orientais, os superiores da Secretaria de Estado, os prefeitos das Congregações para a Doutrina da Fé, para as Igrejas Orientais, para os Bispos, para a Evangelização dos Povos, para o Clero, para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica e do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida.

Também participarão os presidentes das Conferências Episcopais e os representantes da União dos Superiores Gerais e da União Internacional das Superioras Gerais.

Nos trabalhos de preparação estarão envolvidas, entre outros, a Dra. Gabriella Gambino, sub-secretária para a Seção Vida, e a Dra. Linda Ghisoni, sub-secretária da Seção Fiéis Leigos do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida.

Também estarão envolvidos nos trabalhos a Pontifícia Comissão para a Tutela de Menores e algumas vítimas de abusos cometidos pelo clero.

Em declarações à mídia, o Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, afirmou que se trata de “uma reunião sem precedentes, o que mostra que o Papa Francisco fez da proteção de menores uma prioridade fundamental para a Igreja”.

“Trata-se de manter as crianças seguras contra prejuízo em todo o mundo. O Papa Francisco quer que os líderes da Igreja tenham uma compreensão completa do impacto devastador que o abuso sexual clerical tem sobre as vítimas”.

Além disso, explicou que “a reunião em fevereiro é primariamente para os bispos, eles têm muita responsabilidade por esse grave problema. Mas homens e mulheres leigos que são especialistas no campo dos abusos darão sua contribuição e podem ajudar a abordar especialmente o que precisa ser feito para garantir transparência e responsabilidade”.

O Papa Francisco convocou esta reunião das Conferências Episcopais para tratar do tema dos abusos depois da reunião do Conselho dos Cardeais que assessora o Pontífice sobre a reforma da Cúria, conhecida como C9, no último mês de setembro.

Nesta reunião, o Conselho refletiu amplamente junto com o Santo Padre sobre o tema dos abusos.

Verifique também

A agenda do Papa para 2019

Considerando os eventos já programados, o ano de 2019 será muito intenso para o Santo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *